segunda-feira, 25 de junho de 2012


A força dos Sarney, o poder de uma quadrilha e a vida de um Deputado Federal por um fio.


O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, Domingos Dutra (PT-MA), apontou um esquema que consiste em “plantar” em jornais e revista ligados ao coronel Sarney, denúncias orquestradas com ex-assessores do Deputado.

Todos sabem que o deputado Domingos Dutra é um deputado atuante na defesa das minorias, daqueles que não tem vez nem voz neste país impregnado pela corrupção nas três esferas de poder.

Dutra mora na cidade Paço do Lumiar, onde Sarney Filho figura como padrinho da Prefeita acusada de chefiar o maior esquema de corrupção do Maranhão. Neste blog tem todas as provas (AQUI) e (AQUI), mas a imprensa maranhense se faz de surda e cega, de igual modo o Ministério Público Federal.

Por pressão do Deputado Domingos Dutra e da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, a Polícia Civil do Maranhão prendeu o assassino e os mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá.

Os desdobramentos desse crime já revelam o envolvimento de prefeitos e de um Deputado Estadual, todos ligados ao Governo Roseana Sarney (leia aqui).

E mais o Secretário de Segurança Pública e os delegados que atuam no caso são enfáticos em dizer que se trata de uma quadrilha que tem pelo menos 10 anos de atuação no Maranhão.

Como o Deputado Dutra constitui neste momento uma maior ameaça para a quadrilha e para os que a sustentam, os interessados já colocaram em ação a primeira estratégia:

Procurar desgastar a imagem do Deputado considerado inimigo dos Sarney com a denúncia de 2010 dando conta de uma ex-empregada que seria paga com verbas da Câmara. Já estão pedindo até a cassação do mandato do Deputado. Casos envolvendo outros deputados e membros do Clã Sarney, a imprensa maranhense ignora (leia aqui).

A segunda estratégia pode ser a que o Deputado teme: a morte por pistolagem no Estado mais corrupto do Brasil. (leia aqui)

Neste contexto e considerando que o deputado Domingos Dutra já está acompanhado o caso e juntando as peças, pode-se dizer que como ele disse: “eu e minha família estamos com a integridade física ameaçada”.

O deputado maranhense vai protocolar na Mesa da Câmara e na Polícia Federal pedido de segurança de vida. Aos parlamentares, ele explicou o porquê desta decisão.

“Há três meses, uma autoridade estadual me informou que os capangas, os carregadores de penico do Sr. José Sarney, se reuniram e decidiram cassar o meu mandato, monitorar os meus passos e os da minha família e vasculhar a minha história e da minha mulher. Eu não dei muita atenção, apesar de saber das serpentes com que eu luto”, disse o parlamentar.



Segundo Domingos Dutra, “há dez dias, essa mesma autoridade estadual me comunicou que esse grupo que carrega os penicos do Sarney, capangas, tinham comprado uma ex-chefe do meu gabinete”.

Como ao longo desses 5 anos, tive 4 ou 5 mulheres chefiando o gabinete, eu fiquei em dúvida. Não tinha certeza. Hoje, estou dando credibilidade à informação dessa autoridade, porque no final de semana a Revista Isto É, trouxe uma matéria, apesar de confusa, dizendo que tínhamos fantasmas”, declarou.

O parlamentar também explicou que “todo mundo sabe aqui que os nossos assessores que trabalham nos estados não precisam tomar posse aqui. É passada procuração, um monte de documentos para a pessoa tomar posse. Todo mundo sabe que ninguém pode receber dinheiro por outro que não seja através de conta bancária”.

E acrescentou: “Mas esse capanga e carregador de penico de Sarney é, acima de tudo, um araponga que fica vigiando todo mundo. Foi esse cidadão que produziu provas falsas contra o Jackson e que levou à cassação do Governador. Felizmente, agora não somos nós que estamos falando isso. É um aliado dele.”

O deputado Domingos Dutra disse que vai processar aqueles que fizeram calúnias e reafirmou que está pedindo garantia de vida na Câmara contra o senador Jose Sarney.

Vou contratar uma empresa particular, porque o Maranhão virou o paraíso da pistolagem, da agiotagem e da corrupção. E quero aqui, neste momento - voltarei outras vezes - responsabilizar o Senador Sarney por qualquer risco que haja à minha família e à minha vida pessoal”, acentuou o deputado.

Calar a voz de um Deputado Federal combatente é calar a voz dos que não tem vez e será o fim da picada.
VEJA O VÍDEO ABAIXO:


Nenhum comentário:

Postar um comentário